asdep@asdep.com.br (51) 3217.9999
LOGIN DO ASSOCIADO
20/12/2018

Estado adota número único de serviços de emergência e cria centros integrados de operações

O governo do Estado passa a ter, a partir desta quinta-feira (20), apenas um número telefônico destinado a todos os serviços de emergência. A unificação das centrais de atendimento faz parte do decreto assinado pelo governador José Ivo Sartori, que cria os 31 Centros Integrados de Operações e Emergências (CIOPEs).

O RS será pioneiro na adoção do padrão, vigente em países como Estados Unidos e Canadá (911) e também na União Europeia (112). A ação faz parte dos eixos estratégicos do Sistema de Segurança Integrada com Municípios (SIM/RS). Em um primeiro momento, os números de emergência conhecidos pela população serão mantidos, porém todos serão recebidos em uma mesma central. Após o período de centralização dos serviços, terá início a publicização do número único.

Hoje, estão ativos 12 números de emergência no Brasil: 100, 153, 180, 181, 190, 191, 192, 193, 194, 197, 198 e 199. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) estabeleceu o 190 como o telefone principal de emergências no Rio Grande do Sul, contemplando os serviços do 193 (Corpo de Bombeiros Militar) e do 197 (Polícia Civil). A iniciativa deixa aberta a possibilidade para a integração, no futuro, dos trabalhos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU - 192) e de outras instituições. Além de evitar uma possível confusão por parte do cidadão, a central também permite uma melhor distribuição de equipes, agilizando o atendimento à ocorrência.

O secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, destacou a compreensão das corporações da necessidade de otimização do atendimento de emergência. “As instituições estão conscientes de que um sistema de segurança que funciona de forma integrada precisa facilitar a vida do cidadão. Este é um passo decisivo para a melhoria da prestação dos serviços”, afirma.

A ideia de adotar esta metodologia no Brasil surgiu em 2010. Em 2014, durante a Copa do Mundo, foram montados 12 centros de operações no Brasil, nas cidades-sede do Mundial. O mesmo procedimento foi replicado nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Durante esses eventos, o estrangeiro que visitava o país ligava para o número que estava acostumado na sua região e a chamada era direcionada para a central brasileira.

Videomonitoramento regionalizado

O Rio Grande do Sul contará com 31 centrais regionais de videomonitoramento, interligadas com a Secretaria da Segurança Pública (SSP). Os Centros Integrados de Operações e Emergências (CIOPEs) são centrais únicas de despacho e atendimento de ocorrências urgentes ou emergenciais, com atuação regional, vinculadas à SSP. Eles atuarão sob a coordenação do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI).

A intenção da SSP é que os sistemas de videomonitoramento do interior estejam interligados às 31 centrais regionais, que espelharão as imagens captadas pelas câmeras no DCCI. Dessa forma, será possível deslocar efetivo de outras localidades, em caso de necessidade de reforço policial.

Os CIOPEs serão instalados nos municípios de Bagé, Bento Gonçalves, Cachoeira do Sul, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Charqueadas, Cruz Alta, Erechim, Frederico Westphalen, Gramado, Guaíba, Lajeado, Montenegro, Novo Hamburgo, Osório, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Sant'Ana do Livramento, Santo Ângelo, Santiago, São Luiz Gonzaga, Soledade, Uruguaiana e Vacaria.

São membros permanentes dos CIOPEs: Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias, Superintendência dos Serviços Penitenciários e Corpo de Bombeiros Militar. Poderão integrar os CIOPEs, também, órgãos municipais de segurança, trânsito e defesa civil, bem como servidor público municipal especializado no atendimento pré-hospitalar móvel e prestação de socorro, mediante adesão do município ao SIM.

FONTE: SSP

Rua Visconde de Inhaúma, 56
Bairro Azenha, Porto Alegre/RS